Guias de Interfaces Humanas do KDE

As Linhas-Guia de Interfaces Humanas do KDE (HIG) oferecem aos desenhadores e programadores um conjunto de recomendações para produzir interfaces de utilizador bonitas, úteis e consistentes nas aplicações convergentes para computadores e dispositivos móveis, bem como nos elementos gráficos do ambiente de trabalho. O seu objectivo é melhorar a experiência dos utilizadores, criando interfaces das aplicações e elementos mais consistentes e, deste modo, mais intuitivas e fáceis de aprender.

Simples por omissão, poderoso quando necessário.

Visão do Desenho

A visão do desenho do KDE foca-se em dois atributos das aplicações do KDE que interligam o seu futuro com o seu histórico:

Simples por omissão…

Simples e convidativo. As aplicações do KDE são agradáveis de interagir e fáceis de usar.

  • Facilitar o foco no que interessa — Remover ou minimizar os elementos não cruciais para a tarefa principal. Use espaços de intervalo para manter as coisas organizadas. Use cores para chamar a atenção. Revele as informações adicionais ou funções opcionais só quando for necessário.
  • Sei como fazê-lo! — Torne as coisas mais simples de aprender, reutilizando padrões de desenho de outras aplicações. As aplicações que usam um bom desenho são um precedente a seguir.
  • Fazer o trabalho pesado por mim — Torne simples as tarefas complexas. Faça com que os principiantes se sintam especialistas. Crie formas nas quais os utilizadores se sintam naturalmente reforçados pelo seu ‘software’.

…Poderoso quando necessário

*Poder e flexibilidade. As aplicações do KDE permitem aos utilizadores serem criativos sem esforço e produtivos de forma eficiente.

  • Resolver um problema — Identifique e torne bastante claro ao utilizador a necessidade que é tratada e de que forma é feito.
  • Sempre no controlo — Deverá ser sempre claro o que poderá ser feito, o que está a acontecer no preciso momento e o que acabou de acontecer. O utilizador nunca se deve sentir à mercê da ferramenta. Dê ao utilizador a última palavra.
  • Ser flexível — Forneça opções predefinidas válidas, mas tenha em consideração as funcionalidades opcionais e as opções de personalização que não interfiram com a tarefa principal.